E aí, meus amigos, trago boas e novas!

Trata-se de mais uma ótima oportunidade trazida pela Big Papa Records para conversar, beber e, mais do que nunca, garimpar ótimas preciosidades vinílicas, espalhadas pelos diversos e numerosos vendedores. Como nas últimas duas edições, estarei lá!

Domingo, dia 28/03/2010
Espaço Morena
Av. Rui Barbosa, 354, Bela Vista
São Paulo – SP

Anúncios

Olá, meus caros!

Longplay Brasil estará de férias até o início de março! Desculpem a ausência de novos posts.

Pra compensar um pouquinho a falta que lhes proporcionaremos, deixo aqui duas novas feiras imperdíveis que acontecerão nesse meio tempo.

Um grande abraço!

——-

Em Florianópolis:

6 de Fevereiro de 2010 ” TALIESYN ROCK BAR” HORÁRIO: 9:00hs – 18:00hs Local: Rua Fernando Machado,36 – Centro Florianópolis – SC. Informações:( 48 ) 32 22 11 34 À tarde lá pelas 16:00hs ” MIDIA PRETA REUNION ” – Rock, Soul, Funk and Rare Grooves.

Por Marcello Teive

Em São Paulo:

Equipe de som Balanço do Bom
Black Music
Formada recentemente em 2009, a equipe de som “Balanço do Bom” é a fusão de 3 amigos fanáticos por vinis.
Após anos colecionando discos, veio a idéia de fazer uma festa para tocarem os discos em um local diferente da vitrola de casa.
A música varia entre os 3 principais estilos de Black Music: soul, funk e rap, onde as décadas de 60, 70 e 80 se destacam muito.
O set será muito variado, desde pérolas do obscuro a clássicos conhecidos por todos.
Enfim, será muito balanço do bom!!!
A festa acontecerá no CCPC dia 28 de Janeiro.
O projeto não acabará por aqui, em 2010 rolam outras festas e vamo que vamo!!!

Centro Cultural Popular Consolação
Rua da Consolação, 1897
Consolação
2592-3317
http://www.ccpc.org.br

Por Carlos Suarez

Welcome back, my friends,

É com grande satisfação que hoje trazemos mais um evento na nossa capital paulista. E, devo dizer que, pelas pessoas que estão por trás desse encontro, provavelmente será um dos melhores do ano.

Big Papa Records e Astronete Bar se juntam para apresentar a primeira edição do Super Bazar de Discos em São Paulo. Só pelo trabalho artístico do flyer, você pode ter idéia de como será um ambiente descolado e agradável. Para quem conhece o trabalho do Big Papa no ramo de LPs sabe que esse evento será imperdível.

 

Como o flyer mostra, o encontro contará com vários expositores de LPs, compactos, CDs, enfim, vintage culture em geral. Além disso, promete a presença de DJs do Baile Veneno e de colecionadores notórios por lá.

Ah, e não poderia deixar de comentar um dos itens talvez mais aguardados: Promoção de cervejas! Quando essa palavra está no plural, é porque a coisa promete.

Para lojistas, expositores e colecionadores que desejam vender discos no dia, as inscrições ainda estão abertas. Para isso, procurem a Big Papa Records no seu endereço, por telefone ou por e-mail. Todos esses dados estão no flyer.

O Super Bazar de Discos em São Paulo ocorrerá no dia 13 de dezembro, a partir do meio-dia, no Astronete Bar, na Rua Matias Aires, 183, na Consolação. É pra agitar o domingo! Não perca!

Yippie kay-yay,

Continuando a promoção de eventos pelo Brasil afora, eis que chega um nas belas terras mineiras. A Feira do Vinil e CDs Independentes promovida pela Discoteca Pública(que, por sinal, falaremos melhor em um post no futuro breve) segue para a sua décima segunda edição na cidade de Belo Horizonte. Para os que ainda não conhecem a empreitada, vale a pena conferir e apreciar uma das poucas oportunidades desse gênero que acontecem na região. Para os que já conhecem a feira, fiquem atentos, pois o endereço mudou.

A 12ª Feira do Vinil e CDs Independentes acontecerá no Centro Cultural Padre Eustáquio, nos dias 5 e 6 de dezembro de 2009, entre as 10 e 19 horas. O CCPE fica na Rua Jacutinga, n° 821, no bairro Padre Eustáquio. A entrada é gratuita, e o evento contará com colecionadores e lojas especializadas de Belo Horizonte, além da tradicional cerveja gelada.

E essa edição da feira acontece com um twist: Simultaneamente, estará ocorrendo um evento da C.C.P.E. Portanto, além do glorioso comércio de LPs, haverá shows, oficinas e cursos para os interessados.

Museu do Disco Av. Pres. Getúlio Vargas, 245 – Centro

Um dos maiores acervos que já vi; sem dúvidas o local em que mais comprei discos de uma só vez. Impossível não passar vontade dentro dessa loja repleta de raridades antigas, mas que também contém alguns itens novos. O Museu do Disco de Juiz de Fora é composto por dois salões (literalmente!) recheados de cheirosos discos esperando para serem desenterrados. Os preços são comuns: não ultrapassam o justo nem podem ser chamados de barganhas. O que torna esse estabelecimento tão especial para maiores compras, no entanto, é que os descontos podem ser incrivelmente interessantes se você negociar suas escolhas.

Ambulantes – Parque Halfeld, Av. Rio Branco.

Apesar de não se tratar de uma loja, pode-se esperar encontrá-los quase todos os dias por ali, inclusive aos finais de semana. Os vendedores ambulantes que montam suas exibições em meio à movimentada praça não dispensam boa conversa e bons negócios. Há a vantagem de que muitos deles não são muito conhecedores das raridades que têm em mãos, e por isso vendem barato. A desvantagem, é claro, é que as chances de encontrar algo que você realmente procura são um pouco reduzidas.

Olá, colegas!

Sei que pode parecer piada esse post passados tantos dias da feira. No entanto, como já salientou meu amigo de São Paulo no último post, estivemos bastante ocupados para postar especialmente nesses últimos dias.

A 17ª Feira da Música em Curitiba aconteceu no 12 de Outubro, no Hotel Granville, no Centro, organizada pela loja Vinyl Club, e era destinada ao comércio de LPs, CDs, Vídeos e Gibis.

Comecemos pelos pontos fortes: presença de mais de trinta expositores, que incluem lojas do brasil inteiro e também colecionadores com seus acervos pessoais. A origem dos expositores era bem diversificada, mas a maioria vinha de São Paulo, Curitiba e Santa Catarina.

De São Paulo, podemos destacar a presença da Relics Discos, Museu do CD, Big Papa Records e Baú das Artes. Da cidade-sede, Sebo dos Andarilhos, Trovatore (juntamente com o Sebo Fígaro) e o vendedor Benedito Cesar (frequente vendedor da feira do Largo da Ordem) marcaram presença também com boas pilhas de bolachões. Sebos próximos, como o Old Fashion Discos, aproveitaram a onda e abriram também no dia do evento.

O que mais me chamou atenção, no entanto, não foram os discos expostos: a chuva chatinha que castigou os curitibanos durante todo o dia não foi capaz de resfriar os ânimos dos verdadeiros fãs, que compraram raridades, aproveitaram para tomar umas cervejas no boteco em frente ao hotel e  bater um papo.

Porém, como sempre, nem tudo foram flores, paz e amor.

Conversando com  os vendedores, ouvi reclamações de que a feira tinha sido mal organizada, no sentido de que a divulgação foi parca e insuficiente. Muitos trouxeram na bagagem discos raros de jazz, soul, blues, rock antigo e se decepcionaram com o perfil da grande maioria dos clientes: metaleiros procurando os mesmos medalhões de sempre. Parece a mim que o grande objetivo para a próxima feira em nossa amada cidade é combater esse “quê” de evento underground: mais clientes significa mais vendedores, e assim, mais raridades em nossas sacolinhas.

Fotos do Evento (clique para ampliar):


Bons amigos,

Peço perdão e sei que entenderão quando digo que estamos tendo dificuldade em manter as postagens fluindo. Ficamos triste em não termos tempo de postar absolutamente tudo que temos pra oferecer pra vocês, mas, como queremos manter um bom padrão de resenha dos locais de vendas dos nossos discos, temos que adiar algumas postagens. Bom, mas enfim sobre isso…

Trago a vocês hoje mais alguns endereços na nossa cidade da garoa,  São Paulo.
O Centro de São Paulo é o lugar mais rico em termos de discos de vinil na cidade, então estou focando meus posts iniciais nesta região, pra depois passar pra alguns dos ótimos lugares que podemos encontrar fora do raio de 1km da Praça da República. Além disso, incluo no post de hoje o início da cobertura de outra bela galeria para o comércio de LPs: a Boulevard do Centro.

Faunus Discos

Foto: Faunus Discos

Faunus Discos – R. 24 de Maio, 188 – Boulevard do Centro – Loja 105 – Centro
http://www.faunus.com.br
Contando com um agradável e espaçoso local, a loja Faunus representa um pouco da atualização tecnológica do comércio de discos de vinil. O que quero dizer com isso é que o espaço em si deve ter pouca importância para a sustentação da loja. A Faunus Records conta com um website internacional que deve contribuir em muito mais para os seus ganhos, e os discos parecem estar lá apenas para expor a marca Faunus. Os preços são em geral alto e o atendimento não foi muito atencioso em minhas recentes visitas. No entanto, como era de se esperar, o acervo é grande, organizado e diverso, bom para lamentar não ser gringo.

Cel-Som Discos – R. 24 de Maio, 188 – Boulevard do Centro – Loja 114 – Centro
Novamente com um espaçoso lugar, a Cel-Som Discos é uma das melhores opções para discos na Boulevard do Centro. O local é agradável, organizado e guarda um acervo muito qualificado. A loja reserva grandes seções destinadas à música brasileira, e raridades são comuns lá. Os preços dos discos, internacionais e tupiniquins, são em geral muito aceitáveis, com poucas exceções. O atendimento é simpático e há uma boa vitrola para ouvir sua paquera musical antes de adquirí-la.

Ventania Discos – R. 24 de Maio, 188 – Boulevard do Centro – Loja 113/117 – Centro
Trata-se de uma das mais antigas e tradicionais lojas do meio, em que há poucas remanescentes da glória dos anos 60 e 70 no país. A loja nasceu em 1985, e conta com o maior espaço destinado ao vinil na galeria. No entanto, isso não necessariamente é bom, como todos vocês garimpeiros devem ter conhecimento. O acervo é um pouco desorganizado, e algumas seções são um tanto díficeis de acessar, pela quantidade de móveis(em geral mais antigos que os discos) recheadas de discos entupindo a loja. Há seções especializadas em gêneros e também outras destinadas a promoções incríveis.

Gordu’s Discos – R. 24 de Maio, 188 – Boulevard do Centro – Loja 109 – Centro
Ao contrário das três lojas descritas acima, a Gordu’s Discos, como poucas lojas em São Paulo, é especializada em um gênero específico, embora amplo. Esse tema musical é a black music, com todas suas inúmeras vertentes, fato advindo de ser um termo bem amplo. A loja cobre tanto o cenário internacional, com o foco nos Estados Unidos, quanto o nacional, com suas bandas de baile, sambas, etc. O Gordu(você saberá reconhecê-lo) é, como de se esperar, admirador do gênero e, assim, oferece um atendimento bem específico e conhecedor, além de simpático.

Garimpo Cultural | Corsário Discos – Rua Sete de Abril, 154 e Rua Barão de Itapetininga, 37 – Galeria Nova Barão – Loja 35 – Centro
Essa loja foge um pouco do padrão de lojas da Galeria Nova Barão, por não ser uma loja voltada exclusivamente para os discos(também vende CDs e livros usados), o que faz com que ela não dê toda a atenção necessária a seu acervo.Este é um pouco limitado, não foge muito dos discos comuns, e não há muita renovação no que você virá a encontrar por lá. Por outro lado, pontos fortes da loja são o preço e suas promoções. Houve, por exemplo, ótimos descontos na época da Virada Cultural deste ano, que garantiram um bom movimento no local. O dono da loja, Praxedes “Xinez”, é vocalista da duradoura banda punk Os Excomungados, nascida nos então obscuros corredores do Conjunto Residencial da USP, o CRUSP.